A importância de uma Reserva de Emergência

Olá!

No último post falei um pouco sobre Equilíbrio e porque escolhi este nome para a minha empresa.

Agora quero falar de outro assunto muito importante que foi o combustível para que eu desse o pontapé inicial rumo à minha liberdade! 🙂

Por mais que eu tenha estudado Administração de Empresas e trabalhado com Financeiro durante boa parte da minha vida, o termo Reserva de Emergência nunca me foi apresentado de maneira tão clara como a Nathalia Arcuri explica.

Graças a ela pude aprender não só do que se trata, mas principalmente o quão importante e fundamental é a Reserva de Emergência, não só para a minha vida, mas também para a criação da minha empresa.

Assim como expliquei em minha apresentação e também no post sobre o que faz um Assistente Virtual, trabalhei no meio corporativo durante quase toda a minha vida, mas recentemente consegui mudar de carreira e isso só foi possível porque eu segui os conselhos da Nath (como gosta de ser chamada). Ou seja, fiz a minha Reserva de Emergência e parti para a minha liberdade!

Mas o que seria essa Reserva de Emergência?

Antes de explicar sobre o que é a Reserva de Emergência, vamos à um breve resumo de como conheci a Nathalia Arcuri:

Em 2016, estava eu indo trabalhar de carro quando ainda fazia o trajeto Guarulhos – São Paulo (e vice-versa) de carro todos os dias e, eis que ouvindo à 89 (A rádio rock!) começa um programa falando sobre Finanças só que de um jeito meio inusitado.

Me chamou a atenção a maneira como a moça falava, pois logo de cara me pareceu um pouco “grossa” com os participantes, mas logo notei que essa era uma característica dela e do programa. Apesar das grosserias, continuei ouvindo, pois além de engraçado, o conteúdo era muito interessante.

Passei a acompanhá-la todas às segundas-feiras que era o dia do programa da Nathalia Arcuri, afinal de contas tinha que ouvir de qualquer jeito, já que fazia parte da programação de uma das minhas rádios favoritas.

O nome do programa é Me Poupe 89 com Nathalia Arcuri e é derivado do próprio nome do blog Me Poupe! que gerou também o nome do canal dela no YouTube. Acompanhando o programa na rádio, conheci os outros canais e tratei de não só acompanhá-los, mas de fazer também um “NathFlix” como ela mesma diz.

Assisti todos os vídeos do canal, desde o primeiro publicado em 30 de junho de 2015, onde ela ensina a fazer escova no cabelo para economizar até R$ 3.600,00 no ano! 😀

Fiquei viciada no canal e sempre que ela postava um vídeo novo, eu já recebia a notificação no meu e-mail. Apesar de conhecer outros “youtubers” que falam sobre Finanças, a maneira “didática” com que Nathalia explica sobre o assunto me fez entender coisas que eu deveria ter aprendido durante toda a minha vida!

Com os ensinamentos da Nath, mudei vários hábitos que tinha adquirido até então:

  • Parei de pagar estacionamento, pois eu já pagava seguro do carro (isso ela explica no blog, no canal e no livro do qual falarei mais adiante);
  • Abri uma conta em uma corretora de valores para começar a investir;
  • Fiz meu primeiro investimento no Tesouro Direto;
  • Posteriormente vendi o carro para sair do financiamento e aluguei uma kitnet próxima ao local de trabalho para economizar e melhorar minha qualidade de vida.

Enfim, apesar de estar numa fase da vida em que eu havia aprendido muito com minhas próprias experiências, descobri que ainda tinha muito a aprender e isso me fez querer mais!

Com todas essas mudanças que aconteceram desde que conheci a Nathalia Arcuri, meu namorado Bruno e meus pais também começaram a perceber as mudanças e passaram a se interessar por elas.

Meu namorado principalmente, passou a ver ainda mais os resultados do Controle Financeiro que eu estava fazendo nas finanças dele. Graças ao que aprendemos juntos, hoje ele também é um investidor! 😉

Em agradecimento a toda a ajuda que dei para ele se recuperar financeiramente, Bruno e sua filha Isabelli (Tchuka) me deram de presente o livro que a Nathalia Arcuri publicou em 2018:

10 passos para nunca mais faltar dinheiro no seu bolso

 

 

Neste livro Nathalia conta toda a sua trajetória de vida, desde quando começou a poupar AOS 7 ANOS para comprar seu próprio carro aos 18, até como conseguiu comprar seu apartamento a vista aos 23 anos e o que a fez largar o emprego de repórter na Record, onde recebia pouco mais de R$ 10 mil por mês para seguir a sua grande missão:

“…fazer as pessoas enxergarem que o abismo que as separa de uma relação mais saudável com o dinheiro são os próprios comportamentos e as pequenas decisões do dia a dia”.

Além de contar em detalhes sobre sua própria história, Nathalia intercalou em cada capítulo dicas e ferramentas que aprendeu nos cursos que fez sobre Planejamento Financeiro Pessoal e Psicologia Econômica dentre outros. Fora as dicas e ferramentas, alguns capítulos contêm exercícios práticos para fazermos como forma de fixação e conscientização (com alguns puxões de orelha, é claro). 😀

E claro que no livro também não poderia faltar um capítulo inteirinho só sobre Reserva de Emergência, no qual ela explica o seguinte (página 131):

“A reserva de emergência é como uma caixa de primeiros socorros. Você tem, sabe onde está e torce para nunca precisar usar. Mas, se não houver outro jeito… você pode recorrer a ela”.

Foi esse conceito que aprendi quando conheci o canal dela e também com outros especialistas como o próprio “guru” de Nathalia Arcuri, Gustavo Cerbasi, que também ensina muito sobre Finanças, mas de uma maneira digamos assim, mais formal (rsrs).

Quando passei a entender a importância da Reserva de Emergência, coloquei isso como meta e passei a investir boa parte do que eu recebia como Analista de Atendimento para alcançá-la.

Assim que atingi a minha meta, me preparei para uma mudança de carreira,  fazendo cursos e planejamentos. No entanto, foi graças à minha Reserva de Emergência que criei coragem para sair do comodismo e lutar pela minha liberdade, pois ela me deu segurança para seguir em frente!

“Acredito que uma boa reserva de emergência deva ser capaz de manter o seu padrão atual de gastos durante pelo menos seis meses. Ou seja, se o seu gasto mensal é de 4 mil reais, você, teoricamente, deveria ter 24 mil reais intocáveis, separados para o caso (toc, toc, toc) de subitamente deixar de ter renda ou outra necessidade, digamos assim, de força maior. Tirando situações extremas, a sua reserva de emergência precisa ser in-to-cá-vel”.

Apesar ser algo que deva ficar intocável, a Reserva de Emergência é o que está me ajudando nesse início de carreira, mas tenho plena consciência de que agora preciso repôr o que precisei usar e fazer também a Reserva de Emergência da minha empresa. Afinal de contas, são situações bem diferentes!

Bom, vou ficando por aqui com esse relato, mas em breve voltarei com mais conteúdos que possam ser úteis para vocês! 😉

Abraços e até a próxima!

 

//ws-na.amazon-adsystem.com/widgets/q?ServiceVersion=20070822&OneJS=1&Operation=GetAdHtml&MarketPlace=BR&source=ac&ref=tf_til&ad_type=product_link&tracking_id=eav16eao27-20&marketplace=amazon&region=BR&placement=8543105811&asins=8543105811&linkId=5e63e55dc039ee01b8346f40285adf94&show_border=true&link_opens_in_new_window=true&price_color=a6a6a6&title_color=cb6ceb&bg_color=222222

Anúncios

4 comentários em “A importância de uma Reserva de Emergência

  1. Legal! Eu sempre fiz reserva de emergência sem saber, afinal sempre deixava um dinheiro meio “esquecido” em algum lugar. E para essa minha mudança Brasil-Canadá, eu tive que juntar um dinheiro e realmente esquecer da existência dele através do investimento no Kiko Tesouro!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: